NEWS RELEASES REVIEWS BIO PICTURES MERCH LINKS CONTACT LYRICS

"Não sou das que mais ouve Grindcore nesse planeta mas, pelo pouco que escutei e escuto do gênero, pouco ajudaria dizer que o som que o Deathboot faz é uma mistura de Grindcore com Crust, dois gêneros por si só bastante pesados, rápidos e agressivos (dá pra ter uma idéia, então, do som da banda, né?). É, de qualquer maneira, uma experiência única a de ouvir o MCD You Scream in Pain When I Crush your Balls. E digo isso no melhor sentido que a expressão “experiência única” possa ter.

Para os que gostam de som mais agressivo, eis aqui um presente: este MCD é de imediato grado. Destaco as barulhentas “Carrocide” – extremamente empolgante!! – e “Ode to Oranjeboom/ Under the Bass” como sendo, de longe, as melhores de todas as doze faixas do MCD. “Stryp Mor” é “desde sempre” a minha favorita dessa banda – o começo lento é nada mais que uma preparação para que a barulheira e o headbanging comam soltos! A faixa-título é, juntamente com “Carrocide”, uma das mais empolgantes – é daquelas para fechar os shows da banda com muito estilo!

Felizmente, todos os músicos da banda excelentes: Wendel e Ludde têm boa pegada nos seus instrumentos e o efeito dessa boa pegada é bem visível em todas as músicas que destaquei no parágrafo anterior. Viktor é bem preciso e a velocidade que ele consegue alcançar nesse MCD é assustadora . Billing não seria exatamente o meu ponto de destaque entre os músicos do Deathboot mas, com certeza, o timbre de voz dele conseguiu contribuir bastante para a agressividade da banda – destaco a faixa-título como sendo a de melhor performance do vocalista em todo o álbum!

Para as considerações finais, devo elogiar o trampo maravilhoso para a capa e contra-capa do You Scream in Pain.... A gravação também está “além da média” para uma estréia: todos os instrumentos estão bem equalizados e a agressividade do som foi mantida (felizmente). Infelizmente, as letras não estão disponíveis no encarte mas, até onde consegui perceber (thanks, Henrik!), a temática delas pode dar abertura para muitas gargalhadas – que é uma das características da banda até mesmo nos títulos das músicas!"

Nota 9.5 - Laeticia Maris

/ Novo Metal